Pensamentos e reflexões de Davi Roballo e outros autores

Inconstâncias \ Ita Brasil

Scroll down to content
Spread the love

gratidaofoto02.jpg

Nas inconstâncias de meu ser, torna-se difícil o pensar! Se ora estou aqui, ora estou lá. Hoje sou mãe; amanhã sou amante; depois de amanhã sou filha, para logo mais ser amiga e, pasmem: uma boa sogra!

Acontece que, com o passar dos anos, as dificuldades vão se manifestando, você se torna mais meticulosa e a paciência acaba tendo pavio curto; desta forma, aquelas pessoas que convivem com você acabam não sendo tão lindas assim e você começa a ver nas entrelinhas aquilo que não veria normalmente.

Isso tudo se torna um pouco conflituoso, pois você, antes, agia de uma forma e agora é diferente, portanto, as pessoas que fazem parte de seu meio social começam a notar a diferença e tomam duas atitudes: ou te admiram mais ou se afastam de você. Quando, em uma determinada situação, começa a perceber isso (o que não é fácil), as coisas complicam, ou você chora pelos cantos como uma vítima de amigos e pessoas que não a entendem ou dá um belo sorriso, achando que, agora sim, você está conquistando seu espaço como uma pessoa que sabe o que quer e não depende de ninguém.

Porém, o mais difícil é se colocar nessa nova situação sem um preparo constante de autoestima e percepção do outro em relação à sua vida. Pois, se você muda no caminhar de sua vida, o outro também muda, e de repente muda por sentidos diversos dos esperados. O que fazer diante dessa constatação? Mudar de novo? Será que teremos cacife para isso? Qual eu quero ser? Em qual personalidade eu me senti melhor? Na de antes ou na de agora? Os questionamentos são tantos que acabamos perdendo o foco e ficamos um bocado de tempo à procura dele (o foco).

Incrível é você, sendo madura em uma situação dessas, tendo já vivenciado um bom bocado de experiências conturbadas e problemáticas, agora se perder em uma questão “simples” a olhos nus! Você se lastima, mas volta à questão de ser uma guerreira e de, apesar dos pesares, ter a responsabilidade de dar exemplos para sua prole, seu meio profissional, seus amigos. Diante disso, você se levanta, arregaça as mangas e vai à luta! Embora meio sem saber ainda muito bem que luta é essa.

Assim somos nós, mulheres, que passamos a nossa existência nos dividindo em fases: chegada da menstruação, adolescência, primeiro sutiã, primeiro beijo, primeiro namoro sério, casamento, filhos, separações, chegadas e partidas, menopausa, mudança de humor, mudança do corpo… Mas temos que nos manter firmes. Cuidar da primeira ruga, da segunda, da terceira, da lei da gravidade, que insiste em fazer bem o seu trabalho. Embora, perante tudo isso, tenhamos de manter a pose de jovem senhora, pois é o que a sociedade nos pede.

Ita Brasil

%d blogueiros gostam disto: