O que seria do homem sem o medo?
Nada! Talvez do macaco um arremedo…
Pois na vida, ele – o medo,
Está entre os mais célebres temperos.
Quem nunca teve medo de amar?
E mesmo assim: amou…
E onde está o medo?
Senão naquele frio na barriga
Ante a um desafio,
Isto é, dor do parto, parto do medo…
Quem não o pare,
Vive assombrado pelo medo de tentar,
Não conhece o cheiro da alegria,
Nem o gosto da decepção,
Torna-se: sem sal, sem açúcar.
Quem não possui, nunca possuiu medo
Não tem alma, não sente
É qualquer coisa, menos gente…
Anúncios

Olá! Obrigado pela visita.

%d blogueiros gostam disto: