O livro e o benefício da leitura

Houve uma época em que o conhecimento, a dádiva do escrever e do ler pertenceram apenas aos religiosos e aos nobres. Esse tempo ficou conhecido como a “Idade das trevas” período da história ocidental retratada em partes no livro  “O nome da rosa” de Humberto Eco.

Nesse período de nossa história, além do monopólio do conhecimento, havia certa dificuldade de reprodução de livros, que eram copiados a mão, um por um, letra por letra. Com a invenção da prensa móvel por Gutenberg em 1439, as reproduções ganharam agilidade e com isso revolucionaram o mundo. Em alguns séculos o hábito da leitura e os livros transformaram a vida humana em todos os seus aspectos, pois a impressão tipográfica se tornou o inicio da modernidade e o germe da civilização industrial.

Anteriormente a invenção de Gutenberg, o livro devido ao alto custo e a demora ao ser reproduzido, custava no valor de hoje, o mesmo de um carro de luxo. Devido ao alto custo seu acesso limitava-se apenas ao clero e aos nobres, mesmo que muitas vezes a grafia fosse de difícil compreensão. O livro além de ser algo restrito, era também objeto de ostentação e poder, tanto que a universidade de Cambridge da Inglaterra, no ano de 1424, possuía pouco mais de uma centena em sua biblioteca.

A curiosidade e a sede por conhecimento acelerou tanto o comércio literário que em 1500 – apenas 71 anos após o invento de Gutenberg -, na Europa cerca de 15 milhões de livros já tinham sido impressos, a média de um livro para cada quatro habitantes.

A produção de livros em grande escala, devido ao invento de Gutenberg, inspirou séculos depois as primeiras linhas de montagens das fábricas e a produção em série. A educação teve de se reestruturar diante de tamanha inovação a respeito da distribuição de ideias e conhecimento mais uniforme que anteriormente, tornando o cidadão um pouco mais ciente de seu lugar na vida e na sociedade.

O livro e a leitura mudaram o mundo, tanto que se formos comparar a idade de nossa origem como seres humanos, estimada em 2,5 milhões de anos, perceberemos que praticamente todo progresso e toda tecnologia a nossa disposição hoje, surgiram nos últimos 500 anos, mais especificamente e de forma exponencial no último século. E dizer que tudo isso está balizado e tem por base o livro e sua reprodução em grande escala.

O livro e a leitura foram capazes de nos tirar da penumbra em que vivíamos séculos atrás, pois deram vozes a quem não tinha e arrebentaram correntes invisíveis que aprisionavam-nos nos calabouços da ignorância. Mas, hoje, embora a literatura e a filosofia tenham uma importância muito grande, ainda sofrem determinadas sanções e até mesmo certa endemonização por determinados lideres – sejam religiosos ou políticos -, pois possui a capacidade iluminar o caminho por onde transitamos pela vida. Além do mais, a pessoa que lê em busca de conhecimento, dispensa logo esses pretensos tutores, que na maioria da vezes nos fazem caminhar em círculos, sem chegar a lugar algum.

Ler é caminhar por novas estradas, novos mundos, colhendo um pouco de conhecimento aqui, outro pouco acolá e sem que percebamos vamos mudando a forma de viver, de encarar a vida e as pessoas. E dizer que as letras e os livros tem esse poder de nos tornar melhores para nós mesmos, o poder de limpar a vidraça, através da qual observamos o mundo.

Mas maior do que tudo isso é a primeira imagem que enxergamos através da janela limpa: a imagem de nós mesmos, tão esquecida e amarrotada pela vontade imposta pelos outros. Enxergando a nós mesmos e o mundo com suas várias nuanças, tratamos logo de mudar nossa forma de viver… Enfim, a literatura e os livros nos fazem perceber que existimos e merecemos viver da melhor maneira possível.

Anúncios

Olá! Obrigado pela visita.

%d blogueiros gostam disto: