O verdadeiro Eu

Scroll down to content
A nossa verdadeira face
Ninguém conhece,
Pois ninguém vê,
Nem mesmo nós.
O que achamos ser
É apenas uma capa,
Uma primeira camada
Que boia na superfície
De um grande lago
No qual afogamos
Os sonhos e a liberdade
Nadando em círculos,
Convencidos
De que isso sim é viver,
Enquanto o verdadeiro Eu
Acorrentado pelas convicções
Pela tradição e pela cultura,
Debate-se no fundo desse lago
Querendo a luz de o sol absorver…
Anúncios

Olá! Obrigado pela visita.

%d blogueiros gostam disto: