Rebelião de letras

Não gosto de pontos,
De vírgulas,
Pois interrompem minha conversa com o vento,
Atrapalham meu coito com a lua,
Não me deixam beijar direito a boca da noite,
Nem levantar seu vestido de estrelas.
Gosto de meu escrever livre,
À contento,
Letras que correm por caminhos sem pedras,
Sem quase nada de regras,
Pois elas parecem ter sido criadas
Para frear o que vem de dentro…
Anúncios

Olá! Obrigado pela visita.

%d blogueiros gostam disto: